The Café Campana. foto: adriana felippe, out/2014


foto: adriana felippe, out/2014

"Eu não quero seguidores. Eu quero que as pessoas pensem por sua própria cabeça, tomem suas próprias decisões e respondam por elas." (Guy Debord)

GERMINAÇÕES: expansões poéticas

CONTOS QUE AS FADAS NÃO CONTAM

sábado, 11 de fevereiro de 2017

IMANÊNCIA

Sinto-me germinal. 
Um dia serei adubo, mas eterna busca pelo desabrochar.

Quando as grades convertem-se em Canteiros.

É preciso desabrochar até onde for possível, com toda a alma. Kazuo Ohno


Estilhaçamento de átomos.  Para os estoicos a morte nada mais é que um processo - eterno - de reorganização dos átomos.  A matéria que decompõe-se, ressurge, transformada.  Aprecio essa proposta de salvação da alma. Gosto de pensar que serei perpetuada; que meus átomos estarão por aí, espalhados.  Sobreviverei no Sol, nas estrelas, no orvalho fugaz, no caixote de frutas, no papel de seda que embala a pera portuguesa.

Nenhum comentário: